O Programa

SOBRE O PROJETO

O Tatu-bola (Tolypeutes tricinctus) é a menor e menos conhecida espécie de tatu do Brasil. Ocorre exclusivamente no país, predominantemente na Caatinga e em algumas áreas do Cerrado. A espécie sofre um alto grau de ameaça devido à caça e a destruição do seu habitat e foi incluída na Lista Oficial da Fauna Brasileira Ameaçada de Extinção na categoria “vulnerável”, e recentemente seu risco de extinção foi elevado para a categoria “em perigo”.

Com a escolha do Tatu­-bola para mascote da Copa do Mundo 2014, o animal ganhou visibilidade e atraiu a atenção da sociedade e do Poder Público para que fossem incrementados esforços para salvá-­lo da extinção. Contudo, o maior desafio para a realização do projeto de conservação da espécie continua sendo a dificuldade de conseguir apoios e patrocínios para a iniciativa. Toda a visibilidade não se concretizou em ações de conservação, mas contribuiu para a elaboração do Plano de Ação Nacional para a Conservação do Tatu-bola (PAN), elaborado pelo Instituto Chico Mendes para a Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Associação Caatinga e PROBIO II.

O Programa de Conservação do Tatu-bola, realizado pela Associação Caatinga com o apoio da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza, tem como objetivo identificar áreas prioritárias para a conservação do Tolypeutes tricinctus e promover a criação de Unidades de Conservação (UCs) em regiões no Piauí, onde se verifica a ocorrência da espécie, identificar novas áreas de ocorrência e contribuir para a atualização de sua distribuição no Brasil.